Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lume Brando

31
Out17

Doçura ou travessura? [Abóbora assada com queijo de cabra]

abobora-blog1.jpg

BOBORA-BLOG2.jpg

 

Oh, o admirável mundo novo das abóboras!

 

Em casa dos meus pais, quando era pequena, a abóbora servia apenas para duas coisas: fazer sopa ou fazer doce. O único tipo de abóbora que eu conhecia era aquele que tínhamos no quintal, de grande porte e interior amarelo claro, que agora sei chamar-se ‘porqueira’. Só quando comecei a interessar-me mais pela cozinha e criei o blogue é que descobri que havia mais variedades e muitas outras utilizações culinárias, como purés, assados, gratinados e até bolos.

 

As abóboras conservam-se durante muito tempo após serem apanhadas e ainda que comecem a aparecer no verão, é no outono que elas mais brilham, não fosse esta a estação do Halloween. Mas não é de bruxas ou de morcegos que esta receita fala, ainda que hoje seja 31 de outubro. Aliás, de assustadora não tem nada: são poucos os ingredientes que pede e é muito, muito fácil de fazer.

 

Pensando bem, talvez a abóbora assim preparada tenha, afinal, um poder mágico: o da comida de conforto que delicia e apetece partilhar.

 

Feliz Halloween!

abobora-blog3.jpg

 

ABÓBORA ASSADA COM QUEIJO DE CABRA

Para 4 pessoas, como entrada ou refeição leve

 

1 abóbora manteiga
120 g de queijo de cabra
1 colher de sobremesa de azeite
Sal qb
Pimenta preta qb
Ervas da Provença qb (ou outras ervas aromáticas a seu gosto)
Pevides de abóbora e nozes qb para polvilhar
Rúcula para servir

 

Pré-aqueça o forno nos 180º.
Lave a abóbora e corte-a ao meio ao comprimento.
Retire os filamentos das cavidades, descarte-os, mas reserve as pevides.

Numa taça, coloque o azeite, as especiarias, uma pitada de sal (não se esqueça que o queijo de cabra já tem sal) e pimenta.

Mexa bem e barre as metades de abóbora com esta mistura. Coloque-as numa assadeira, viradas para cima e leve-as ao forno entre 45 minutos a 1 hora.

Entretanto, limpe as pevides, seque-as e leve-as ao forno sobre papel vegetal, durante cerca de 10 minutos (algumas vão estourar tipo pipocas, não se assuste!). Retire e deixe arrefecer.

Quando a abóbora estiver praticamente pronta (uma faca, quando espetada, deve entrar sem qualquer resistência na polpa da abóbora), retire do forno e espalhe o queijo pelas duas metades (se nas cavidades se tiver concentrado muito líquido, escorra-o com cuidado antes de colocar o queijo). Leve de novo ao forno a gratinar por uns 10 minutos.

Retire, tempere com mais um pouco de pimenta preta acabada de moer e espalhe as pevides e os pedacinhos de miolo de noz.

Sirva bem quente com uma salada de rúcula (no final, experimente comer a casca: é deliciosa!)

 

[Texto e receita publicados no jornal Observador em outubro de 2015] 

 

 

 

 

19
Out17

Se a vida te der limões [Bolo chiffon de limão + Lemon curd]

bolo-chiffon-limao_6.JPG

bolo-chiffon-limao.JPG

 

Já contei aqui, e quem me segue nas redes sociais já se apercebeu, que estou a fazer obras em casa. Tenho falado mais na cozinha - afinal essa é a divisão mais importante da casa, certo? - mas na verdade, estamos a remodelar toda a área social do apartamento. E já sabem como são as obras, ou pelo menos 99% delas: demoram sempre mais do que o planeado. Não que fosse suposto estarem prontas neste momento, mas começo a convencer-me de que se no Natal tiver a casa como deve ser, já vai ser maravilhoso. 

 

Isto para dizer que continuo sem a "minha" cozinha. E tenho quase toda a loiça e acessórios encaixotados. Fica por isso mais difícil conseguir partilhar receitas novas. No entanto, era obrigatório mostrar-vos este bolo e dar-vos a receita, depois do sucesso que fez na minha ida ao programa A Praça, da RTP, esta semana, em que levei várias sugestões onde o limão era o ingrediente em destaque.

 

O bolo "chiffon", apesar do nome afrancesado, é um estilo de bolo que nasceu nos Estados Unidos. Arrisco-me a dizer que terá sido batizado assim por ser um bolo com uma textura leve, tal como o tecido chiffon. É leve, fofo e húmido ao mesmo tempo.

 

Por cá, o bolo chiffon de chocolate é bastante popular, mas o de limão é menos falado. Comparei várias receitas, com mais ou menos diferenças entre si, e fiz alguns testes até chegar a esta versão. Uma das características deste bolo é levar óleo vegetal, que decidi substituir por azeite, e ainda água ou leite, o que também contribui para lhe dar humidade. A "fofura" é garantida pelas claras em castelo.

 

É daqueles bolos ótimos para o lanche ou para um pequeno-almoço especial e dispensa coberturas ou decorações. Claro que se tiverem em casa, como era o meu caso, lemon curd, podem sempre servir com uma colherada deste doce viciante. Eu decidi fazer um bolo pequeno, mas se optarem por um maior, podem sempre dobrar a receita, ajustando os tempos de cozedura.

 

bolo-chiffon-limao-mix.jpg

 

BOLO CHIFFON DE LIMÃO

Para uma forma pequena de buraco, com 16 cm de diâmetro na parte mais larga

 

2 ovos L à temperatura ambiente

75 g de farinha sem fermento

90 g de açúcar

50 ml de azeite extravirgem suave

50 ml de água

1 limão - sumo e raspa

1 colher de chá bem cheia de fermento

1 colher café de extrato de baunilha (opcional)

 

Pré-aquecer o forno nos 170º.

Untar muito bem uma forma pequena de buraco.

Separar as gemas das claras.

Bater as claras em castelo. Reservar.

À taça das gemas juntar o azeite, a água, o sumo e a raspa de limão e a baunilha. Misturar bem.

Juntar o açúcar e peneirar para a taça a farinha e o fermento. Envolver.

Envolver por fim as claras em castelo.

Verter para a forma e levar a cozer durante cerca de 20-25 minutos.

Ir espreitando e fazer o teste do palito para ver se está pronto.

 

No programa, fiz a minha receita de lemon curd, na sua versão "otimizada". Aqui está ela:

 

LEMON CURD

 

2 ovos L

100 ml de sumo de limão

140 g de açúcar

50 g de manteiga à temperatura ambiente

1 colher de sopa de raspa de limão

 

Num tachinho de fundo espesso, misture bem os ovos com o açúcar e o sumo de limão. Leve ao lume médio, mexendo sempre com um batedor de varas, para não ganhar grumos, até engrossar, o que deve demorar menos de 10 minutos (deve ficar um creme não demasiado espesso, uniforme e brilhante, que irá ficar mais consistente depois de arrefecido). Retire do lume e incorpore a manteiga e a raspa de limão. Espere um ou dois minutos e mexa com um batedor e varas, até a manteiga estar bem derretida e bem distribuída pelo creme. Verta para frascos limpos, deixe arrefecer, tape e guarde no frigorífico até usar. Conserva-se bem tapado no frigorífico cerca de 15 dias.

 

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D